Home John Piper Responde Tomar bebidas alcoólicas é pecado?

Tomar bebidas alcoólicas é pecado?

47
0

 

 

Transcrição do áudio:

Deixa-me começar falando sobre a minha disposição pessoal. Meu histórico, meus preconceitos… Porque todo mundo tem influências, não é mesmo? Da família, das experiências que vivenciaram… De forma geral, sou abstêmio. O que isso significa é que, se eu puder escolher, eu não bebo, mas é possível que eu beba para ser um bom hóspede. Essa é a minha pequena experiência de liberdade em Cristo. Se eu estiver na Alemanha, eu não serei rude. Se eles colocarem alguma coisa na mesa, eu vou me esforçar para honrá-los como hóspede.

Eu quero que o amor seja o guia e o amor é o que me afasta das bebidas alcoólicas no dia a dia. Mas aqui está a resposta mais detalhada, que explica um pouco da razão para eu escolher esse caminho, embora eu não faça disso uma exigência para todos.

A primeira resposta que eu daria para a pergunta “é pecado ingerir bebida alcoólica?”, é a mesma resposta que eu daria para a pergunta “é pecado beber água?”. E a resposta é: “Pode ser”. É pecado beber água enquanto você deveria dar água para alguém que precisa. Beber água enquanto deveria estar ouvindo com reverência a pregação da Palavra de Deus é pecado. Beber água depois de alguém avisar que ela está contaminada e que pode matá-lo é pecado. Então, beber água pode ser pecado e tomar bebida alcoólica também pode ser pecado.

Mas também pode não ser. Jesus fez vinho para a festa de casamento em Caná da Galileia e eu presumo que ele fez o vinho para que as pessoas bebessem e ele não cooperaria com o pecado deles. Paulo disse a Timóteo para beber vinho por razões médicas. Os líderes da igreja não podem ser “dados a muito vinho”, o que eu acredito que sugere um uso moderado.

O Salmo 104:15 diz que é um dom de Deus: “O vinho que alegra o coração do homem, e o azeite que faz reluzir o seu rosto”. Então, eu acho que não é possível defender, com base na Escritura, que ser um abstêmio é obrigatório.

Se você escolher não ingerir bebidas alcoólicas, como eu fiz, como o seu estilo de vida, precisa ser baseado em algum princípio que vai além do que a Bíblia exige de nós.

Então, que princípio seria esse? É realmente surpreendente quantas advertências há na Bíblia sobre bebidas alcoólicas. Eu vou citar algumas aqui.

“E não vos embriagueis com vinho”, Efésios 5.18.

Romanos 14: “É bom não beber vinho, nem fazer qualquer outra coisa com que teu irmão venha a tropeçar.”

Oséias 4.11: “O vinho e o mosto tiram o entendimento.”

Ezequiel 44.21: “Nenhum sacerdote beberá vinho quando entrar no átrio interior.”

Provérbios 20.1: “O vinho é escarnecedor, e a bebida forte, alvoroçadora; todo aquele que por eles é vencido não é sábio.”

Provérbios 21: “Quem ama o vinho e o azeite jamais enriquecerá.”

E a mais longa declaração de Provérbios diz o seguinte no capítulo 23: “Para os que se demoram em beber vinho, para os que andam buscando bebida misturada. Não olhes para o vinho, quando se mostra vermelho, quando resplandece no copo e se escoa suavemente. Pois ao cabo morderá como a cobra e picará como o basilisco. Os teus olhos verão coisas esquisitas, e o teu coração falará perversidades. Serás como o que se deita no meio do mar e como o que se deita no alto do mastro.” Ótima comparação! “E dirás: Espancaram-me, e não me doeu; bateram-me, e não o senti; quando despertarei? Então, tornarei a beber.” Isso está em Provérbios 23.30-35. “Não olhes para o vinho, quando se mostra vermelho”. Eu não sei o que isso significa, exceto que talvez exista um tipo de bebida que é simplesmente perigoso demais. Não é…

Provérbios 31 também diz: “Não é próprio dos reis, ó Lemuel, não é próprio dos reis beber vinho, nem dos príncipes desejar bebida forte. Para que não bebam, e se esqueçam da lei, e pervertam o direito de todos os aflitos.”

Ou Deuteronômio 29: “Não bebestes vinho nem bebida forte, para que soubésseis que eu sou o SENHOR.” Eles não bebiam vinho no deserto porque isso contribuiria para que eles conhecessem a Deus completamente.

Então, a impressão é que, embora o vinho fosse permitido e fosse uma bênção, havia perigos associados.

E eu acrescentaria que a situação em que eu vivo nos Estados Unidos é o motivo pelo qual não me sinto nem um pouco motivado a tentar gostar de bebidas alcoólicas. Sinto-me muito satisfeito sem elas e o meu pensamento é o seguinte: Eu fui ministro por 30 anos em Bethlehem a somente alguns quarteirões do Desafio Jovem e praticamente todo sábado à noite, alguns daqueles caras que estavam lá tentando se libertar do vício à bebida chegavam para receber uma oração e suas histórias eram simplesmente trágicas. Eu ficava emocionado com a libertação deles. Eu via a bebida destruindo vidas e eu via essas vidas sendo reconstruídas sem o álcool.

Ontem eu pesquisei no Google: US$200 bilhões de dólares por ano, segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças, é o custo para os americanos – US$750 por americano são gastos com a saúde por causa de bebidas alcoólicas. Um terço de todas as mortes no trânsito são por causa do envolvimento com bebidas alcoólicas e é assim com a maioria dos problemas de nossa cultura. Você pode ler as estatísticas relacionadas ao divórcio, ao abuso e assim por diante. Sem contar os que ficam balbuciando como tolos nos aviões e se tornam muito, muito irritantes.

Então, considerando que não existe um mandamento para que eu beba… Aliás, a bebida da comunhão nunca é chamada de vinho no Novo Testamento. Provavelmente era. Não estou dizendo que não era. Provavelmente era, mas não é interessante que, em nenhum lugar, a comunhão é chamada de “vinho”. Costuma ser chamado de “cálice” e é chamado de “fruto da vide”, então ninguém pode insistir que há um mandamento para beber vinho no mandamento de participar da ceia do Senhor.

Considerando que a Bíblia é especialmente cautelosa com relação à bebida, considerando que eu não tenho qualquer desejo de beber e que Deus deu muitas outras bebidas que não têm os mesmos tipos de efeitos colaterais viciantes e destrutivos, o que eu gosto de dizer é que eu estou deixando o melhor para o final. Estou deixando o melhor para quando eu souber administrar. Eu tenho facilidade para ficar viciado. Eu compro um pacote de chiclete e acabo com tudo em 5 minutos. Como eu me conheço e como eu conheço essa cultura que está sendo destruída, em parte por causa da bebida, eu não me sinto motivado a fazer algo que eu não tenho desejo de fazer.

E eu quero encerrar dizendo que eu não condeno aqueles que tomam outras decisões. Não é minha intenção começar uma cruzada para que outros se juntem a mim. Eu só estou explicando porque eu me posiciono assim.

Trabalho de transcrição do Áudio feito pelo Voltemosaoevangelho

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here