Home Pregação Evangelica Ame a Deus de Todo o seu Coração

Ame a Deus de Todo o seu Coração

2
0
Ame a Deus de todo o seu coração

“Ouve, ó Israel: O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amem o SENHOR, seu Deus, com todo o seu coração e com toda a sua alma e com todas as suas forças. ”(Deuteronômio 6: 4-5)

Se você tem a idéia de que o Antigo Testamento é sobre ritos e regras externos, então considere isto: Ame a Deus de todo o seu coração (6: 5), Estes mandamentos devem estar em seus corações (6: 6). Estamos falando de um relacionamento pessoal e espiritual com o Deus Todo-Poderoso, formado pela fé e caracterizado pelo amor – e está bem aqui no Antigo Testamento.

Os Evangelhos nos lembram do lugar central dessas palavras nas Escrituras. Em certa ocasião, um professor da lei perguntou a Jesus: “De todos os mandamentos, qual é o mais importante?” Essa é uma boa pergunta. De tudo que Deus disse, o que mais importa? O que é que Deus quer de mim?

Jesus respondeu: “O mais importante é este: ‘Ouve, ó Israel: o Senhor nosso Deus, o Senhor é um. Ame o Senhor seu Deus com todo o seu coração e com toda a sua alma, e com toda a sua mente e com todas as suas forças … ‘E a segunda é esta:’ Ame o seu próximo como a si mesmo ‘”(Marcos 12: 29-31).

Então Jesus disse: “Toda a lei e os profetas se apegam a esses dois mandamentos” (Mateus 22:40). Tudo o que Deus diz para você, tudo o que Ele chama para fazer pode ser resumido nestas duas coisas: Ame a Deus de todo o seu coração. Amar o próximo como a si mesmo.

Os Dez Mandamentos, que foram devolvidos em Deuteronômio 5, estabelecem o que é amar a Deus e amar seu próximo. Os primeiros quatro comandos nos dizem o que significa amar a Deus:

  1. Não terás outros deuses diante de mim (5: 7)
  2. Você não deve fazer um ídolo (5: 8)
  3. Não tomarás o nome do Senhor em vão (5:11)
  4. Lembre-se do dia de sábado e mantenha-o santo (5:12)

Os últimos seis comandos explicam o que significa amar o próximo:

  1. Honre seu pai e mãe (5:16)
  2. Não mate (5:17)
  3. Não cometer adultério (5:18)
  4. Não roube (5:19)
  5. Não dê falso testemunho (5:20)
  6. Não cobice o que Deus deu ao seu próximo (5:21)

Os Dez Mandamentos nos dizem o que significa viver uma vida de amor. Eles soletram. A análise de Martinho Lutero do livro de Deuteronômio é que é uma exposição dos Dez Mandamentos: Os capítulos 6-18 aplicam os primeiros quatro mandamentos. Eles explicam o que significa para o povo de Deus amá-lo. Esses capítulos são sobre adoração, guardar de ídolos, etc.

Os capítulos 19-26 aplicam os últimos seis mandamentos. Eles explicam o que significa amar o próximo como a si mesmo – assassinatos não resolvidos, violações do casamento, pesos e medidas no mercado e assim por diante. Os capítulos 27-34 expõem as bênçãos a mentira no caminho da obediência a esses mandamentos e as maldições que se encontram no caminho da desobediência.

Você poderia dizer que todo este livro é uma exposição de amor. Deus é amor e Seu povo é chamado para uma vida de amor. Os mandamentos nos dizem como é esse amor, o que significa amar a Deus de todo o coração e amar o próximo como a si mesmo. É por isso que o amor é o cumprimento da lei (Romanos 13:10). A lei é uma explicação do que é o amor.

Se você ama a Deus de todo o seu coração e ama seu próximo como a si mesmo, então você terá feito tudo o que Deus lhe ordena.

As pessoas

“Ouve, ó Israel: o Senhor nosso Deus é o único Senhor.” Deuteronômio 6: 4

Moisés está falando a Israel e descreve o SENHOR como nosso Deus.

Eles são o povo de Deus porque Deus os escolheu

“O SENHOR, teu Deus, te escolheu de todos os povos sobre a face da terra para ser seu povo, sua possessão preciosa.” Deuteronômio 7: 6

Eles são o povo de Deus, não porque fizeram Deus deles, mas porque Deus os fez Seus. As nações escolhem seus deuses, mas Deus escolheu esta nação.

Eles são o povo de Deus porque Deus os redimiu

“Algum deus já tentou tirar para si uma nação de outra nação … como… o SENHOR, teu Deus, fez por você?” Deuteronômio 4:34

Veja o que Deus fez por você: “Não se esqueça do Senhor que te trouxe da terra da escravidão” (6:12), “quando teu filho te perguntar… diga a ele que éramos escravos no Egito, mas o Senhor trouxe nós fora ”(6:21),“ foi porque o Senhor amou você… que ele… te resgatou da terra da escravidão ”(7: 8).

Eles são o povo de Deus porque Deus fez um pacto com eles

“O SENHOR, nosso Deus, fez um pacto conosco em Horebe.” Deuteronômio 5: 2

Deus uniu estas pessoas a Si mesmo para sempre em uma aliança única que remonta à promessa que Ele fez a Abraão: “Eu te farei uma grande nação” e “Todos os povos da terra serão abençoados através de você” (Gênesis 12: 2). -3).

Este mandamento de amar a Deus de todo o coração não é dado aos inimigos de Deus, mas aos seus amigos. Este mandamento é dado ao povo que Ele escolheu, ao povo que Ele resgatou da escravidão, ao povo a quem Ele prometeu Suas promessas, o povo que Ele está levando para a Terra Prometida.

Deus não chama Seus inimigos para amá-lo, pela simples razão de que eles não podem fazê-lo. Deus chama seus inimigos a se arrependerem e crerem no evangelho. Deus chama seus inimigos para serem reconciliados com ele. Mas para o seu povo redimido, Ele diz: “Ame o Senhor seu Deus”.

A mensagem para seus amigos incrédulos ou para seus filhos rebeldes não é “ame a Deus com todo o seu coração”. Eles não podem fazer isso. Eles não têm isso neles. Nossa mensagem para o mundo não é: “Ame o Senhor seu Deus”, nossa mensagem é: “Arrependa-se e creia no Evangelho”. Mas para aqueles que se arrependem e crêem, Deus diz: “Ame o Senhor seu Deus de todo o coração. .

Esta mensagem hoje é para os cristãos. Não é para todos. Mas, se você conhece o Senhor Jesus Cristo, é para você. Se Deus colocou Sua mão em sua vida, se você foi redimido pelo sangue de Jesus Cristo, se você abraçou o Salvador pela fé, esta mensagem é para você.

Quero chamá-lo hoje, se isso descreve você, a amar o Senhor seu Deus com um amor que reflete o que Ele está fazendo por você em Jesus Cristo. E o Espírito Santo dará testemunho de você porque você pertence a Cristo.

O Senhor

Sempre que você vê a palavra “SENHOR” em quatro letras maiúsculas no Antigo Testamento, é porque o nome Divino está sendo usado.

Quando Deus apareceu a Moisés na sarça ardente, Moisés perguntou: “Qual é o seu nome?” Deus disse: “Jeová”, que significa “eu sou” (Êxodo 3: 14ss). O nome “Yahweh” nunca foi realmente pronunciado pelos judeus e era normalmente escrito sem vogais “YHWH”. Quando era anglicizado para “JHVH”, pensava-se que o nome divino era Jeová. Mas há um consenso geral de que o nome que Moisés ouviu do fogo era “Yahweh”.

É o nome pessoal de Deus que é usado aqui. Você deve amar a Yahweh, seu Deus. Isso é importante porque, em uma sociedade pluralista, amar a Deus torna-se, para muitas pessoas, a amar a Deus como eu o concebo. Quando você diz “ame a Deus”, para alguém que não é crente, eles freqüentemente sentem a liberdade de preencher a palavra “Deus” com seu próprio conteúdo. Mas Deus não é quem você quer que Ele seja. Ele é quem é.

Yahweh não é quem você quer que ele seja. Ele é quem Ele é: “Yahweh nosso Deus, Yahweh é um. Ame o Senhor, teu Deus de todo o teu coração … ”(6: 4). Ele é Aquele que fez promessas a Abraão e apareceu a Moisés. Ele é Aquele que tirou Israel do Egito e desceu ao Sinai no fogo. Ele é aquele que cortou uma aliança, tornando estas pessoas Suas, e que falaram através dos profetas. Supremamente, Ele é o único que se revelou através de Jesus Cristo.

O nome de Deus é de grande importância, especialmente porque o tipo de religião que está se tornando cada vez mais proeminente é aquele em que Deus se torna sem nome. Ela diz: “Tenha fé, mas você define em quem ou em que fé está – o que quer que funcione para você. Ame a Deus e deixe que o deus que você ama seja um deus de sua escolha. ”

O pluralismo prospera na suposição de que todos os nomes para Deus são simplesmente construções humanas, histórias humanas, formas meramente humanas de expressar o que é, em última análise, incognoscível. Nossa cultura está se movendo rapidamente de um consenso de que há um Deus que se revelou no Antigo Testamento e no Novo, para um consenso de que tudo é um. Nossa cultura está deslizando do “monoteísmo” para o “monismo”.

“Monoteísmo” é a convicção de que existe um só Deus (6: 4) e “monismo” é a convicção de que tudo é um. Há toda a diferença no mundo entre essas duas coisas! Para ir do “monoteísmo” ao “monismo”, você precisa tirar o “theos”. Você tem que tirar Deus do meio. É por isso que a religião sempre será popular, mas o nome de Deus sempre será ofensivo.

Nosso testemunho distintivo não é que somos “pessoas de fé”, ou que defendemos “valores religiosos”. Nosso testemunho está ligado ao nome do Senhor. Nosso testemunho é que amamos a Yahweh e que não há ninguém como ele. O nosso testemunho está ligado ao nome de Jesus Cristo, a quem o Senhor enviou, em quem o Senhor é conhecido, e por quem o Senhor nos reconciliou consigo. Nós o amamos e nossa lealdade é para ele antes de qualquer outro.

O amor

“Ame o Senhor teu Deus com todo o teu coração e com toda a tua alma e com todas as tuas forças.” Deuteronômio 6: 5

Ame a Yahweh seu Deus com todo seu coração

Ame a Deus com todo o seu carinho. Nunca pense em sua salvação como algum tipo de transação comercial na qual Jesus Cristo faz certas coisas, e então você faz certas coisas e tudo é feito e resolvido com um cortês aperto de mão.

Cristo redimiu você. Ele derramou Seu sangue para trazê-lo para Si mesmo. Ele faz isso porque Ele te ama. O relacionamento em que Ele nos traz é aquele em que você o conhece e vem, cada vez mais, amá-lo.

O coração é mais do que carinho – nunca menos, mas sempre mais. Na língua hebraica, o coração inclui a mente, a vontade, o desejo, a intenção e o motivo. Seu pensamento, sentimento e seu desejo são feitos em seu coração.

Muitas vezes pensamos na cabeça e no coração como dois departamentos diferentes que têm dificuldade em se comunicar uns com os outros: “Devo ir com a cabeça ou o coração?” Mas quando Jesus citou essas palavras, Ele acrescentou a palavra “mente”, tornando claro que a cabeça está no coração.

“Ame a Deus de todo o coração” significa “ame-o com tudo o que há em você”. Abençoa o Senhor, oh, minha alma e tudo o que há em mim, abençoe seu santo nome (Salmo 103: 1).

Ame a Yahweh seu Deus com toda sua alma

A palavra “alma” também pode ser traduzida como “vida”. Ame o Senhor com toda a sua energia, com todo o seu talento e com todos os seus anos. Faça compromissos que desdobrem o que Deus lhe deu de maneiras que mostrem que você o ama. As pessoas veem que você ama sua família, que ama seu trabalho e que ama seus esportes. O que você está fazendo que torna óbvio que você ama a Cristo?

Ame o Senhor com toda a sua vida! Não deixe seus anos escaparem. Não deixe seus talentos serem desperdiçados.

Ame Yahweh seu Deus com todas as suas forças (todas as suas “coisas”)

A força da palavra significa literalmente “a sua muito-ness”. Amor a Deus com toda a sua bondade! Significa sua substância, suas posses – tudo o que Deus lhe deu nesta vida.

Jesus falou com um homem que tinha grande “grandeza”. Ele vivera uma vida moral e sentia que havia guardado todos os mandamentos – sem assassinatos, sem adultério, sem roubo e cuidando de seu pai e mãe.

O homem pensou que ele tinha mantido a lei, mas Jesus o leva a ver que ele errou o alvo. O ponto principal da lei é este: ame a Deus com todo seu coração, alma e força e então ame seu próximo como a si mesmo.

Então, Jesus desafia esse homem a amar a Deus e ao próximo com a sua grandeza. Jesus diz: “Aqui está o que você pode fazer: vá vender tudo o que você tem. Dê aos pobres e venha me seguir.

Ele estava dizendo: “Você está vivendo uma vida moral e acha que isso cumpre os mandamentos, mas você errou o alvo. Você ama a sua bondade mais do que ama a Deus. Sua bondade é o ídolo em sua vida. Ame a Deus com toda a sua bondade!

O que aconteceu? Quando Jesus disse isso, o homem foi embora triste. É o que acontece com pessoas que querem manter o Senhor Jesus Cristo à distância.

O que você está fazendo com a sua bondade? A maneira como você usa sua essência é um reflexo do que você ama. Que proporção de sua “grandeza” seria uma expressão adequada de seu amor por Cristo este ano em seu retorno de imposto – que avança o nome de Cristo? São dez por cento?

O que você acha do homem que diz que ama sua esposa, mas ele nunca sai e se esbanja nela? Ele não sabe o que é amor! “Onde está o seu tesouro, o seu coração também estará” (Mateus 6:21). Ame a Deus com todo o seu coração, e com toda a sua alma e com toda a sua força – toda a sua “grandeza”.

Como vai você?

“Jesus disse: ‘Simão … você realmente me ama?’” João 21:16

Você pode imaginar o Senhor Jesus Cristo ressuscitado olhando profundamente em sua alma e fazendo essa pergunta? “Você realmente me ama de verdade?”

“Eu escolhi você, eu te resgatei. Eu fui a uma cruz por você. Meu corpo foi quebrado por você, meu sangue derramado por você. Eu te despertei, te regenerou, soprei vida em ti, te dei fé e arrependimento. ”

“Fiz um pacto com você. Eu cuido de você. Antes que uma palavra esteja em sua língua, eu a conheço completamente. Eu te amei com um amor eterno. Eu te disse: ‘Eu nunca te deixarei. Eu nunca vou abandonar você ‘”.

Eu estaria dizendo com Pedro: “Senhor, você sabe que eu te amo” (21:16).

E como eu disse, eu ficaria com vergonha de que meu amor por Ele é tão pequeno. Você não sente isso quando olha para a imensidão de tudo o que Ele fez por você?

Creio que foi RC ​​Sproul quem leu estas palavras: “Ame o Senhor seu Deus com todo o seu coração e com toda a sua alma e com todas as suas forças”, e então disse: “Todo o seu coração? Toda a sua alma? Toda a sua força? Eu não fiz isso por 5 minutos.[1]

Eu olho para isso e você sabe o que eu vejo? Eu vejo que preciso de um Salvador. Eu preciso de um Salvador que possa me perdoar, porque minhas melhores tentativas de amar a Deus não chegam nem perto. Eu preciso de um Salvador que possa me levar a amar a Deus com mais do meu coração e mais da minha alma e mais da minha bondade. Eu preciso de um Salvador que possa me trazer para isso – constantemente e cada vez mais

Quando penso no Filho de Deus que me amou e se entregou por mim, sinto vergonha do meu próprio amor por ele. Parece uma coisa tão pequena em comparação com o seu incrível amor por mim. Meu amor por Cristo é muito menos do que deveria ser …

“E ainda assim eu quero te amar Senhor

O acende uma chama dentro do meu coração.

E eu te amarei mais e mais

Até eu te ver como tu és. [2]

Como posso amar mais a Deus?

Nós o amamos porque ele nos amou primeiro. Quando vejo mais do Seu amor por mim, então eu O amo mais. Essa é uma das razões pelas quais nos reunimos para a adoração toda semana.

O bispo Ryle conta uma história sobre um inglês viajando pela América. [3] Ele conhece um índio que fala com grande entusiasmo sobre Jesus Cristo:

Os ingleses são bastante reservados, como tendem a ser, e ele diz a seu novo amigo: “Você está sempre falando de Jesus Cristo. Por que você faz uma grande coisa dele?

O índio ajoelhou-se e juntou algumas folhas, alguns ramos e um pouco de musgo e colocou-os em círculo no chão. Ele pegou um verme vivo e colocou no meio do círculo. Então ele acendeu as folhas.

Quando as chamas se elevaram, o verme começou a se mover, mas, de todas as maneiras, ele se movia, aproximava-se mais da chama e, depois de alguns instantes, o verme se enrolava no meio e se preparava para morrer.

O índio enfiou a mão na chama, pegou a minhoca e segurou-a junto ao coração. Então ele disse: “Eu era o verme – desamparado, sem esperança e à beira de um fogo eterno. Jesus Cristo estendeu a mão. Ele me salvou do fogo e me levou ao coração de seu amor. É por isso que faço muito dele ”.

Deus amoroso é aprendido na cruz:

Quando eu examino a maravilhosa cruz
Em que o príncipe da glória morreu
Meu ganho mais rico, eu conto apenas a perda
E despejo o desprezo em todo o meu orgulho.

Era todo o reino da natureza meu,
Que era uma oferta muito pequena
Amor tão surpreendente tão divino
exige minha vida minha alma é tudo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here